Câncer de Pâncreas: Tipos, Sintomas e Tratamento

O câncer de pâncreas é uma doença de difícil detecção e com uma alta taxa de mortalidade, principalmente por conta dos diagnósticos que são feitos geralmente quando a doença já se encontra em um estágio avançado.

Por esse motivo, todos aqueles que compõem o grupo de risco, devem redobrar sua atenção e fazer um acompanhamento médico adequado, evitando assim qualquer complicação.

Tipos de câncer de pâncreas

O tipo mais comum de câncer de pâncreas é o exócrino, e entre eles o mais frequente é o adenocarcinoma.

Sua origem geralmente se dá nos dutos pancreáticos e ele é o responsável por cerca de 95% de todos os casos de câncer de pâncreas.

Já os tumores Endócrinos são menos comuns, existindo uma variação grande entre tipos e em qual parte do pâncreas se originam. Falaremos desses tumores em outro artigo.

Sintomas do câncer de pâncreas

Câncer de pâncreas exócrino

  • Icterícia – Esse sintoma também é muito comum em doenças do fígado, incluindo alguns tipos de câncer. O paciente começa a apresentar um amarelamento da pele e da região branca dos olhos.
  • Coceira na pele – Além do aspecto amarelado, o paciente pode apresentar uma coceira forte em todo o corpo.
  • Escurecimento da urina e clareamento das fezes – Assim como a icterícia, esse sintoma é bastante associado com doenças no fígado. É preciso ficar atento e procurar um médico imediatamente após apresentar esse sintoma.
  • Dor abdominal – Uma dor constante, tanto no abdome, quanto nas costas, pode ser um indicativo do câncer de pâncreas. Por ser mais comum, esse sintoma deve ser associado com mais alguns dos mencionados anteriormente, antes de procurar um médico.

Além desses sintomas, o paciente também pode sentir dificuldades na digestão e alguns outros incômodos como dor no corpo e de cabeça.

Tratamento

O único tratamento com potencial de cura para o câncer de pâncreas é a cirurgia. Porém, para que esse tratamento tenha o efeito esperado, é necessário diagnosticar a doença em seus estágios iniciais, aumentando significativamente as chances de cura do paciente.

Alguns casos podem exigir complementação do tratamento com radioterapia e quimioterapia.

Fatores de risco

O grande fator de risco para o câncer de pâncreas é a genética, que acaba sendo responsável por quase 15% dos casos.

Já nos fatores não genéticos, outros fatores que podem aumentar o risco do câncer de pâncreas são:

  • Obesidade;
  • Diabetes mellitus;
  • Não fazer atividades físicas;
  • Fumar.

Esses são os principais fatores de risco, especialmente quando combinados com a predisposição genética de alguns pacientes.

Como você pode perceber, o câncer de pâncreas, quando diagnosticado nos primeiros estágios da doença, pode ser tratado de maneira correta.

Caso você faça parte do grupo de risco, é necessário estar sempre atento, e fazer consultas periódicas com seu médico.

Deixe um comentário

Inscreva-se na nossa Newsletter

Sobre nós

Somos um casal de cirurgiões que trabalha junto há mais de 10 anos, com 800+ procedimentos de alta complexidade realizados.

SER - Clínica Oncológica

Telefone: (91) 3249-8012Endereço: Passagem Euclides da Cunha, 50, Batista Campos, Belém, PAVer no mapa

Santa Casa de Misericórdia do Pará

Atendimentos pelo SUS através de encaminhamento da rede de saúdeEndereço: Av. Generalíssimo Deodoro, 1, Umarizal, Belém, PAVer no mapa